Arquivo mensal: abril 2014

SOMOS TODXS ADELIR: Ato Contra a Violência Obstétrica – Belém/PA

Em 01 de Abril de 2014, no meio da madrugada, uma mulher em trabalho de parto foi retirada de sua casa à força – mediante uma ordem judicial, policiais armados e ameaças de prisão ao seu marido, na frente de seus filhos mais velhos – e levada sob custódia para um hospital público designado por uma juíza para sofrer uma cesárea sem seu consentimento.

Durante o transporte, ela pediu para ser conduzida a outro hospital, que considerava uma melhor opção para si, e isso foi negado. A mulher foi levada à cirurgia sozinha, tendo sido negada a presença de um acompanhante (direito garantido pela lei federal 11.108/2005).

A decisão judicial (provocada a requerimento do Ministério Público) foi fundamentada na opinião de apenas uma médica, sem que a mulher tenha sequer sido ouvida, sem que tenham sido apresentadas provas ou pedida uma segunda opinião, sob a alegação de “proteger a vida do nascituro”, ainda que isso ferisse direitos fundamentais da mulher.

Por que você tem a ver com isso?

Logo vermelho

Leia o resto deste post

Manifesto Humanizabelém Sobre o Caso Adelir

Por Úrsula Ferro

No dia do aniversário dos 50 anos do Golpe Militar, que instaurou a ditadura no Brasil, mais um golpe foi dado. Desta vez, no corpo de uma mulher: Adelir Carmem Lemos de Góes. No município de Torres, no estado do Rio Grande do Sul, ela foi OBRIGADA a fazer uma cesárea por decisão judicial. Duas obstetras, Andreia Castro e Joana de Araújo, fizeram a denúncia ao Ministério Público. Adelir foi retirada de casa, à força, em pleno trabalho de parto, por 10 policiais armados, por ordem de mais uma mulher, a juíza Liniane Maria Mog da Silva. A ditadura da cesárea já era uma realidade no Brasil. No dia 1° de abril de 2014, essa ditadura decretou o seu AI-5.

Adelir Leia o resto deste post